Mini Mental State Examination

4 de Junho, 2020 0 Por Planetadosavos

Uma das principais responsabilidades de um gerontólogo é avaliar as atividades básicas e instrumentais da vida diária e a capacidade cognitiva dos idosos. Vários são as técnicas e os instrumentos que podemos utilizar. Hoje, o Planeta dos Avós aborda o Mini Mental State Examination, um instrumento de avaliação cognitiva para os idosos. 

Avaliação Breve do Estado Mental

  • Traduzido e adaptado por Guerreiro, Botelho & Leitão, em 1994;
  • O Mini Mental State Examination é um instrumento de avaliação cognitiva para despiste de défice cognitivo, de acordo com o grau de escolaridade. 

Como aplicar?

  • Aplicação rápida;
  • Facilmente administrado e cotado;
  • As questões são colocadas pela ordem estabelecida no protocolo e registadas imediatamente;
  • Versão escrita para pessoas com problema auditivos;
  • Não há tempo limite para qualquer questão. 

Quais os objetivos?

  • Rastrear o declínio cognitivo;
  • Avaliar globalmente as funções cognitivas;
  • Porém, não substitui uma avaliação clínica completa, nem conduz a um diagnóstico. 

É importante ter em consideração que o Mini Mental apenas é um primeiro passo para a deteção de um declínio cognitivo. As suspeitas de declínio devem ser confirmadas com uma avaliação mais profunda. 

Quais são as áreas avaliadas?

  • Orientação;
  • Retenção;
  • Atenção e cálculo;
  • Evocação;
  • Linguagem;
  • Habilidade construtiva. 

Como funciona a pontuação?

Há várias influências de variáveis:

  • Idade
  • Escolaridade
  • Inteligência

Pontos de corte:

  • 22 pontos – 0 a 2 anos de escolaridade;
  • 24 pontos – 3 a 6 anos de escolaridade;
  • 27 pontos – escolaridade igual ou superior a 7 anos. 

Pontuação máxima: 30 pontos