5 Principais Doenças Reumáticas

12 de Outubro, 2020 0 Por Planetadosavos

Hoje é o Dia Mundial das Doenças Reumáticas. No ano passado abordamos vários aspetos fundamentais para melhor conhecer o reumatismo, que poderá ver aqui

Este ano apresentamos as cinco principais doenças reumáticas. Afinal de contas conhecer os sinais e saber como agir é fundamental. 

Lombalgia

A lombalgia não é uma doença, mas é um sintoma. Trata-se de uma dor muscular situada na zona lombar, daí o nome, e poderá ter várias origens:

  • Atitude postural incorreta;
  • Movimentos bruscos;
  • Esforço intenso;
  • Hérnia discal;
  • Artrose;
  • Doença inflamatória (ex: espondilite)
  • Doença infeciosa (ex: brucelose).

Tratamento: é essencial um diagnóstico preciso e varia consoante as origens do problema. Porém, o tratamento é à base de medicação adequada à situação específica, tratamentos locais, fisioterapia, hidroterapia, cirurgias, entre outros…

Artrose

É a doença reumática mais frequente. Esta doença atinge sobretudo as articulações dos joelhos, mãos, pés, ancas e coluna. A artrose é uma doença degenerativa que tem origem na cartilagem. Provoca dor, deformação óssea, limitação de movimentos e incapacidade progressiva.

Fatores de risco:

  • Obesidade;
  • Idade superior a 50 anos;
  • Genética;
  • Desgaste articular;
  • Traumatismos.

Tratamento: à base de anti inflamatórios, analgésicos, fisioterapia, injeções intra-articulares de anti inflamatórios ou lubrificantes e a cirurgia com colocação de próteses.

Artrite Reumatóide

É uma doença inflamatória que leva a deformações articulares, perdas de função e incapacidade extrema, caso não seja tratada de forma rápida e adequada. Manifesta-se nos punhos, mãos, tornozelos e pés.

Sintomas:

  • Inflamação;
  •  Inchaço;
  • Vermelhidão;
  • Dor.

Tratamento: a artrite reumática não tem cura, mas há tratamentos que ajudam na sua evolução. Os doentes tomam anti inflamatórios ou corticoesteróides.

Fonte: saudebemestar.pt

Osteoporose

A osteoporose é o resultado da fragilidade dos ossos devido ao baixo nível de cálcio nos ossos. Para evitar consequências mais graves, como fraturas, deformações, incapacidades motoras, ou até mesmo a doença em si, é recomendado:

  • Ingestão de alimentos com cálcio e vitamina D;
  • Exercício físico adequado;
  • Prevenção das quedas;
  • Medição da massa óssea.

Tratamento: engloba a toma de fármacos, como analgésicos, substituição hormonal, bifosfonatos,  suplementos de cálcio e de vitamina D.

Reumatismos periarticulares

Esta doença afeta os tendões, os músculos e os tecidos moles.

Principais fatores:

  • Uso intenso e repetitivo da articulação;
  • Lesões recorrentes;
  • Artrite reumatoide;
  • Espondilite anquilosante;
  • Gota;
  • Tendinites (inflação dos tendões);
  • Bursinetes (inflamação das bolsas de líquido sinovial que previnem o atrito articular)

Tratamento: consiste na correção dos fatores da origem, fármacos para o controlo da dor e fisioterapia, caso seja necessário.